Astrologia, Mito e Cultura

A astrologia é um dos produtos da cultura humana e tem se desenvolvido há cerca de 5000 anos, tendo iniciado possivelmente na antiga Caldéia. A partir da percepção da regularidade do movimento dos astros, o ser humano organizou um sistema de símbolos que foi se transformando ao longo da História.

Transforma-se ao longo dos tempos, adapta-se e renasce, resistindo ao tempo e assimilando mudanças culturais.  A psicanálise e a tecnologia no século vinte, por exemplo, influenciaram nas interpretações e nas formas de se efetuar os cálculos matemáticos.    

Linguagem de símbolos, ela pode ser aplicada nas situações de vida prática. E aparece nos horóscopos das várias mídias e nos mapas astrológicos, trabalhos largamente difundidos entre o público. Ela nos oferece a compreensão da relação do ser humano com a natureza, por isso  expressa uma concepção da vida e de sua matéria-prima, o tempo. Oferece-nos um sem número de recursos para pensar a vida humana em suas maravilhas e paradoxos.  

A partir daí, podemos entendê-la como uma manifestação cultural. Ela faz parte das criações culturais, que de acordo com Joseph Campbell “surgem do ciclo básico e mágico do mito”. 
Comecei os estudos astrológicos em 1981 e ampliei perspectivas num caminho que não tem tido fim.  Incorporei aspectos de leitura corporal na leitura astrológica e pesquisei inúmeros temas relacionando simbolismo planetário com a cultura. 

Nos últimos anos, pude acrescentar à astrologia a experiência profissional obtida na educação e na linguagem, realizando assessoria em pesquisa e docência. Trabalhar com tais áreas na astrologia tem sido uma maneira de colaborar para a qualidade de publicações, assim como para a formação de profissionais.

Sou afiliada à AstroBrasil/SP, CNA/Brasil e ao ISAR, organismo internacional e aos sites http://www.astrobrasil.com.br, http://www.cnastrologia.org.br e http://www.isarastrology.com

A seguir, apresento alguns aspectos do conhecimento astrológico, assim como temas elaborados e trabalhos desenvolvidos ao longo do tempo.

O olho do destino
A boca e os discursos 
Ao longo do tempo